Os 5 primeiros passos para organizar um casamento

Vocês acabaram de ficar noivos e o sorriso não tá cabendo no rosto né? É uma sensação gostosa pensar que você vai casar com o amor da sua vida e com certeza o pedido foi lindo e super especial (AMO pedidos de casamento, manda pra cá!).

Chegou a hora de começar a pensar no casamento e é tanta coisa pra ver, que fica difícil organizar a cabeça e saber por onde começar. Apesar da vontade incontrolável de já escolher o vestido, chamar as amigas para ser madrinhas e ficar horas salvando inspirações de cabelo na pastinha, algumas coisas precisam ser definidas no começo. Esses são, na minha opinião, os 5 primeiros passos para organizar um casamento:

♥ Definir o estilo do casamento: o primeiro passo é decidir como vocês querem que seja o casamento. As opções são muitas e ainda vão render muitos posts… Pode ser apenas uma cerimônia, uma cerimônia na igreja seguida de recepção, um mini wedding em um restaurante, uma cerimônia ao ar livre com a recepção no mesmo lugar, uma festa de arromba, um destination wedding, uma recepção mais íntima em casa, um casamento apenas no civil, um elopment wedding (aquele que o casal “foge” pra casar, só os dois) e por aí vai. Sabendo como vai ser o casamento fica mais fácil começar a procurar os fornecedores que vocês vão precisar pra transformar tantas ideias em realidade.

♥ Definir o orçamento: não importa se o seu orçamento é super baixo ou ilimitado, em algum momento é preciso definir mais ou menos quanto vocês querem e podem gastar com o casamento mas, tentem definir um valor plausível, afinal de contas, a ideia é ficar dentro ou o mais próximo possível desse valor. Esse é o momento também de conversar com os pais e familiares para saber se algum deles está disposto a ajudar com alguma quantia ou pagar alguma coisa e, assim, poder ter certeza de qual vai ser o budget de vocês. Eu sei que conversar sobre dinheiro é sempre complicado, ainda mais quando o dinheiro não é nosso, mas, se existe essa possibilidade, acho que vale a pena uma conversa com jeitinho, aberta e sincera, para deixar tudo certo.

♥ Fazer um esboço da lista de convidados: eu sei, sei que falta muito tempo, que a lista provavelmente vai mudar e que a gente tem a impressão de que ela deveria ser feita mais pra frente, mas vai por mim, começar um esboço logo de cara ajuda MUITO. É claro que muita gente vai sair e entrar dessa primeira lista, mas é super importante saber mais ou menos qual vai ser o número de convidados, até para começar a contratar as coisas. Como você vai escolher uma igreja sem saber quantas pessoas tem que caber lá dentro? Como vai pedir orçamento para os buffets e espaços de festa? Além disso, acreditem em mim, fazer a lista é uma das partes mais chatas da organização do casamento (e olha que adoro listas!), vale a pena começar a colocar no papel enquanto estão super animados com o assunto. Outro dia, a Bel Ornelas do Casando em BH, deu uma dica no snapchat sobre lista positiva e negativa que eu adorei e descobri que fiz no meu casamento, sem nem saber que existia isso. A dica é a seguinte: você faz duas listas provisórias, a primeira com quem você tem certeza que vai (certeza mesmo, tipo pai, mãe, padrinhos…) + o resto dos convidados e outra de quem você tem certeza que não vai + o resto dos convidados. A média entre as duas listas é um número aproximado da quantidade de pessoas que devem ir ao seu casamento.

♥ Escolher a data: não é fácil escolher a data, gente! São tantas coisas para levar em consideração e, quando finalmente conseguimos escolher algum dia, a igreja dos nossos sonhos não está disponível ou algum amigo comenta que vai casar naquele dia. Além disso, a data é a primeira coisa que vocês precisam ter para começar a pedir os orçamentos. Em primeiro lugar, caso queiram muito casar em uma data específica, como o aniversário de namoro ou dia do casamento dos seus pais, já reservem as coisas “maiores” de uma vez para evitar o risco de não estar mais disponível. Se vocês ainda não tem uma data fixa, é importante levar em conta algumas coisas de acordo com o estilo de casamento que já definiram. Se querem casar em um local aberto, é legal escolher um mês que não costuma chover muito, nem fazer frio demais. Se estão pensando em um destination wedding ou se a família de vocês vem de outras cidades, vale a pena casar em algum feriado prolongado para facilitar o deslocamento dos convidados. É importante lembrar também que alguns fornecedores, como fotógrafos e espaços de festa, só atendem um casal por data e alguns meses do ano são mais concorridos que outros.

♥ Definir as prioridades: sempre falo que a dica para fazer um casamento dentro do orçamento é definir as prioridades de vocês, assim fica mais fácil saber onde querem investir mais e onde o investimento pode ser reduzido se for necessário. Outro dia li no The Knot sobre “a regra dos três” e é exatamente o que eu penso. Os noivos devem decidir, entre os fornecedores e atrações da festa quais são as três que consideram mais importantes e as três que não querem investir tanto. Essas escolhas variam muito de casal para casal e é importante que vocês sentem e cheguem em um acordo sobre elas. Por exemplo, se definirem que as 3 coisas mais importantes da festa para vocês são o vestido, o buffet e a fotografia, vocês vão querer (e até se sentirem mais confortáveis) investir um valor maior nisso. Por outro lado, se não se importam muito com, por exemplo, papelaria, lembrancinhas e a música, o valor destinado a esses fornecedores pode ser menor. Deu pra entender? Isso não quer dizer que uma coisa seja mais importante que outra,  e muito menos que vocês devem contratar profissionais “mais ou menos”. O que quero dizer é que cada pessoa (e no caso, cada casal) tem seus hobbies, as coisas que curtem mais e que querem que seja marcante no casamento. Um casal que curte fotografia, por exemplo, conhece o trabalho dos fotógrafos e vai ser mais exigente e detalhista ao contratar esse serviço, assim como um casal super envolvido com música vai fazer questão de determinada banda ou DJ animando sua festa. Se vocês adoram uma balada e bons drinks, vale a pena investir mais em bebidas melhores, mas se são um casal gourmet, com certeza vão considerar mais importante que a comida seja o carro chefe da festa. Como eu disse, isso varia muito e ajuda a deixar o casamento com a cara do casal.

3 comments / Add your comment below

Comente ♥