Como eu escolhi o penteado do meu casamento

Vocês vão acreditar se eu contar que uma das coisas mais difíceis de escolher foi o penteado do meu casamento? Honestamente, eu achei que seria o vestido, mas tive sorte e foi amor à primeira vista pelo Pronovias que eu usei. Vesti outros, mas não conseguia tirar aquele da cabeça, então acabou sendo bem fácil. O cabelo, por sua vez, só consegui decidir na semana anterior!

Por incrível que pareça, a primeira coisa que eu decidi foi o acessório. Eu não gosto muito de coisas muito chamativas, então desde o início sabia que queria algo de pérolas, no lugar dos brilhos. No casamento dos meus pais, minha mãe usou um colar de pérolas e eu queria usar também, para manter a tradição, mas quando vesti com o vestido, não gostei do resultado e fiquei super triste. Até que, em uma das reuniões que tive para decidir o dia da noiva, o maquiador sugeriu que eu usasse o colar no cabelo e foi uma das melhores dicas que recebi! Acabei não fazendo o dia da noiva nesse lugar, mas levei essa dica comigo e foi super especial.

Com a “tiara” definida, faltava só escolher o penteado. Não sei nem falar quantas ideias de penteado eu salvei na minha pastinhas de inspirações. Eu nunca uso o cabelo preso, não acho que fica bom em mim de jeito nenhum, mas depois de ouvir várias amigas aconselhando a prender pra ele “durar” o tempo todo, comecei a considerar seriamente a ideia. Eu não queria que meu cabelo ficasse todo embolado no final da festa, nem que eu ficasse com vontade de prender um “coquinho” depois de dançar e, além de tudo isso, todo mundo falava que coque tem muito mais cara de noiva. Marquei o teste lá no Lázaro Lambertucci e fui decidida a usar o cabelo preso.

Esse foi o penteado que eu fiz no teste. Ficou lindo, o resultado foi melhor que eu esperava e o Lázaro me contou que até hoje chega gente lá com essa foto pedindo um penteado igual. O problema foi que, quando me vi no espelho, não me reconheci. Comecei a ver defeitos no meu pescoço, ombro, testa e em todos os lugares, até perceber que estava estranhando demais o cabelo preso. Perguntei pra minha mãe, mandei foto para algumas amigas e todas elas gostaram, mas uma me falou uma coisa muito importante (Obrigada, Belzinha!): “se não amou, troque o penteado”. Era isso. Ficou lindo, mas não amei. Na mesma hora procurei o Lázaro, que foi super solícito e já marcou um novo teste.

E então fui assim!

É verdade, minhas amigas tinham razão: o cabelo ficou bem embolado no final da festa. Fez muito calor no dia do meu casamento e quando quis prender, chamei minha mãe e ela fez uma trança para não embolar tanto. Apesar disso, não arrependi nem um minuto de ter deixado ele meio preso… Achei que combinou bem mais com o vestido, com a cerimônia de dia e comigo!

2 comments / Add your comment below

  1. Estou adorando o seu site, e leio todos os posts. Me caso agora em maio.
    E o penteado que fez para o seu casamento, ficou muito mais bonito mesmo que o primeiro.
    bjos

Comente ♥