O mini wedding da Marina e do Matheus

Eu sempre bato na tecla de que o importante é esse momento da vida não passar em branco e por isso tento trazer pra vocês vários casamentos diferentes, para inspirar casais com os mais variados gostos, bolsos e sonhos. Espero que já saibam disso, mas todos os canais de comunicação do blog são super abertos e eu adoro receber mensagens de vocês! Seja uma pergunta, um pedido de socorro, as fotos do casamento ou só para bater papo e deixar a ansiedade um pouco de lado.

A Marina foi a fotógrafa do casamento da Gabi, que postei aqui outro dia, e me perguntou se podia mandar o dela também. Mas é claro que sim, Marina! É um prazer e uma honra pra mim poder contar um pedacinho da história e do amor de vocês. Mandem sempre, eu amo!

(Ainda mais se for um casamento fofo igual esse da Marina!)

Eu nunca tive o sonho de vestir de noiva e casar na igreja. Sempre vi o casamento como algo bonito e que merece ser celebrado, mas na minha cabeça, essa celebração sempre seria diferente. Mesmo já sendo noiva, este assunto ficou meio “de lado” quando conquistamos o nosso apartamento. A felicidade em ter um lar e os planos em deixá-lo com a nossa cara tomaram conta e a gente só focava as energias e o dinheiro nisso. Por isso, marcamos apenas o civil para oficializar.

Nossa ideia era fazer este rito apenas no cartório, mas este foi um momento tão especial e emocionante para nós, que tudo mudou! A família envolvida, o juiz de paz com palavras tão carinhosas, um sorriso largo no rosto e uma gratidão enorme pela nossa união nos fizeram sair desse dia querendo algo mais. Minha sogra foi uma que também sentiu tudo isso e motivou demais na realização do que seria o nosso casamento.

Juntando a empolgação com a ideia de festa que queríamos, organizamos o nosso casamento em 2 meses. Já sabia que seria de dia (amo festa ao ar livre, com aquela luz maravilhosa que nós, fotógrafas, tanto admiramos) e com esse pressuposto definimos que seria um almoço. Fizemos uma lista super enxuta, para familiares e amigos bem próximos e conseguimos fechar com o Anella, casa italiana que já erámos fãs e clientes e que serve uma comida divina, além de ter um espaço lindo para eventos, bem o que queríamos.

Com a escolha do local, já arrematamos também o buffet (servido por eles mesmos) e o mobiliário. Usamos tudo da casa. Incrementamos apenas espumante, que fazíamos questão. Para os doces, a escolha certeira foi a minha irmã Ana Luiza, confeiteira do Ana Fulana e o bolo ficou por conta do O Granulado. Para encerrar, colocamos brownies no lugar dos bem casados e quem os fez foi O Fabuloso Brownie. O bom deles é que você pode mandar a arte e eles já entregam embalados e personalizados. Com essas combinações, o sucesso foi garantido! As peças da mesa dos doces foram alugadas na Decora FestaAinda montamos uma mesa de café com a nossa própria máquina e alguns biscoitos que vieram de mercados daqui mesmo e da Bahia.

A decoração foi toda feita por nós: eu e meu noivo (hoje atual marido) gostamos de colocar a mão na massa e montamos a identidade da festa, os convites (que foram apenas online), os adesivos que foram nos vasinhos de flor e nos sacos da chuva de arroz (criei e imprimi em uma boa gráfica), a “cortina de fotos”, os arranjos que estavam nas mesas dos convidados (que ainda tinham como base os potinhos das sangrias – A Equilibrista – que fizeram parte do meu chá de lingerie) e até mesmo o meu buquê. Foi maravilhoso ver ele tomando forma através dos nossos dedos, ao mesmo tempo em que eu colocava tantos sentimentos bons em cada flor dele. Apenas os maiores arranjos que foram montados pela Floricultura Uriel, mas também com as flores que já tínhamos comprado. Para as mesas dos convidados, alugamos apenas os sousplats na Festa Chic e os anéis dos guardanapos são de um loja de cortinas. São aqueles anéis que usam para prender o tecido e como não queríamos ter que pagar um absurdo por cada unidade, caso sumissem, compramos. E ainda ficaram para enfeitar a nossa mesa de casa quando recebemos alguém.

Para dar um toque de casamento, que fosse além de um simples almoço, eu entrei como noiva e quem nos encheu de amor através de algumas poucas palavras e fez todos os olhos marejarem foi a minha madrinha, que se tornou a nossa celebrante também. As músicas que embalaram esse momento e ainda animaram a turma toda depois ficaram por conta do Duoplay, dupla sensacional e que conta com o André Benai, saxofonista que faz um trabalho incrível.

Quanto a minha arrumação, eu não quis nada exagerado: meu vestido foi comprado em uma loja comum de roupas (juro, nem de noivas era) e quem me arrumou foi a Flávia, da Makes da Frá, juntamente à Alessandra que a própria Flavinha indicou e levou. A Flavinha estudou comigo na época de escola, é uma super querida e, além de ser super talentosa, arrumou eu e minhas cunhadas no conforto da minha casa.

E, para encerrar, tinha uma das partes mais importantes para mim: a fotografia. Como sou fotógrafa, sei da importância que isso tem, sei que são os registros que eternizam os momentos e a felicidade dividida e acertei em ter escolhido o Jocelito, do Inédito Estúdio, profissional de astral lá em cima e que sempre me incentivou muito nessa nossa profissão. As fotos mostram como nós estávamos transbordando de alegria, como eu fiquei grata, como todos dividiram a mesma energia. Foi um casamento completamente diferente de tudo que vemos por aí, onde todos os convidados saíram agradecendo tanto por terem feito parte de uma tarde tão surpreendente e emocionante.

E eu, que não pensava em festa, paguei língua. Ainda bem, porque foi inesquecível!

Local: Anella Ristorante| Brownies: O Fabuloso Brownie | Arranjos: Floricultura Uriel | Docinhos: Ana Fulana Confeitaria | Fotografia: Inédito Estúdio | Músicos: Duo Play | Bolo: O Granulado | Maquiagem: As Makes da Fra | Pratos dos doces: Decora Festa | Sousplats: Festa Chic 

Comente ♥