Amigas da noiva | Dificuldade na escolha dos casais de padrinhos

Quando pensei em criar o blog, a primeira ideia que veio à minha cabeça era ter um espaço para as noivas conversarem, trocarem experiências, compartilharem dúvidas e acharem um cantinho para desabafar e poder falar sobre casamento sem parar. Quando fiquei noiva, gostava muito de receber dicas e palpites de amigas que já casaram e, como fui uma das primeiras nos meus grupos de amigas, sempre recorri à internet para ter essa troca de experiências que, na minha opinião, deixa a gente mais segura e confiante.

A inspiração veio do Futilish, um blog de moda (e de vida) que eu amo e acompanho sempre. Lá tem uma coluna, o Chora que eu te escuto, sobre relacionamentos e questões em geral, e a dúvida de uma pessoa sempre acaba ajudando todo mundo. Pensei em trazer essa ideia pra cá, conversar de uma forma mais prática, pessoal e direta sobre esse monte de dúvidas que aparecem quando entramos nesse mundo tão gostoso e cheio de novidades.

Vai funcionar mais ou menos assim: vocês mandam a dúvida (por e-mail, ou direct do instagram), eu conto pra todo mundo aqui, dou a minha opinião, e o pessoal discute o assunto nos comentários. Vale pergunta e palpite de noiva, madrinha, mãe da noiva, dama de honra, noivo, amigas, profissionais ou qualquer pessoa que esteja interessada nesse mundo de casamentos. Se vocês quiserem, posso mudar o nome da pessoa que enviou a pergunta, para manter a privacidade e evitar que alguém reconheça a história…

Para começar, trouxe a dúvida da Ju, que está com dificuldade na escolha dos casais de padrinhos. Conto com vocês para opinar e palpitar a vontade nos comentários!

Foto: Laura Fonseca

Oi Letícia, tudo bem?

Fiquei noiva há um ano e meu casamento será em maio. Estou com dificuldades para escolher os padrinhos e madrinhas, pois a maioria dos meus amigos de infância são homens e do meu noivo também, e temos algumas primas e irmãs que fazemos questão que façam parte do casamento. Contudo, para que isso aconteça, não poderemos chamar as respectivas namoradas/esposas. 

Sei que fica um pouco chato, mas não quero deixar de chamar as pessoas que de fato são importantes nas nossas vidas e vão dividir esse momento único conosco.

Adoro o seu blog!! Um beijo!

Ju,

Essa questão da escolha dos padrinhos e madrinhas é realmente muito difícil. Ao mesmo tempo que queremos convidar apenas as pessoas mais importantes e próximas, também não queremos chatear ninguém, não é?

Quando se trata desse assunto, é impossível dar uma receita de bolo e prometer que “se fizer assim, você acerta”. O mais comum e mais usado, é não separar casais casados, mas isso não é uma regra e pode variar muito. Pode ser, por exemplo, que você tenha muito mais afinidade com a namorada do seu irmão, do que com a esposa de um amigo e nem pense em deixá-la de fora. Acho que o mais importante, nessa hora, é ser razoável e pensar em cada caso com carinho. É o dia de vocês, o papel de padrinho e madrinha são muito especias e devem sim ser escolhidos a dedo. Da mesma forma que não precisa chamar ninguém para ser madrinha por obrigação, também não acho que seja necessário bater o pé e ser cabeça fechada. Muitas vezes, vale a pena pensar duas vezes, relaxar um pouco e ser menos cabeça dura nas decisões. Vocês podem se surpreender, positiva ou negativamente, por mais que conheçam muito bem os amigos e as namoradas/esposas em questão.

A minha principal dica é tentar se colocar no lugar de cada uma e fazer o que for possível para evitar que qualquer um dos envolvidos fique chateado. Dependendo do caso, vale a pena ter uma conversa com o amigo, explicando os motivos da escolha, mas cuidado para não dar explicação demais, nem desculpas esfarrapadas e acabar gerando uma situação embaraçosa. Acho que o mais legal, na verdade, é demonstrar para as namoradas/esposas que não serão madrinhas que também são especiais e que a escolha não significa que não são importantes ou que vocês não levam o relacionamento deles a sério. Existem várias formas de fazer isso, como reservar um lugar para ela na mesa dos padrinhos (junto com eles) ou convidar para as fotos posadas no final da cerimônia.

Foto: Kay English Photography

E vocês, como noivas ou como madrinhas, o que acham dessa história? Vamos ajudar a Ju?

10 comments / Add your comment below

  1. Que show essa coluna! Tenho certeza que vai ajudar muito as noivas e deixar o blog cada vez mais interessante!
    Sobre o assunto dos padrinhos, tenho algumas experiências dos casamentos dos meus primos, pois minha família é muito grande e ciumenta! Alguns deles chamaram as namoradas e esposas enquanto outros não! O que pude reparar é que meus primos mais desligados, que não se importaram em “separar” os casais tiveram uma maior aceitação dos que não foram convidados a padrinhos, do que meus primos mais “certinhos”, que foram mais julgados, já que esperavam deles a formalidade! Então acho que vale a pena refletir na identidade dos noivos como casal e o que vocês realmente querem para o casamento!
    No final das contas, tanto os que chamaram, quanto os que não chamaram, os que tiveram 4 e os que tiveram 50 padrinhos, de uma maneira ou outra, foram julgados por alguma coisa! Na minha opinião, como sempre vai ter alguém pra falar, siga o coração de vocês e pensem em quem vai deixá-los feliz no dia, seja pela história ou seja por fazer feliz alguém que importa muito pra vocês!

  2. Aiii!! Que dúvida cruel!!rss…

    Não tenho marido nem namorado. Mas já fui convidada pra ser madrinha em duas ocasiões com outras pessoas que tinham pares. Não achei nada constrangedor. As respectivas namoradas que não eram tão próximas do casal foram super compreensivas.

    Padrinho e madrinha devem ser próximos do casal. São pessoas que caminharam com os noivos e com os quais há identificação e afeto. Eles aconselharão os noivos durante a vida matrimonial. Uma pessoa aleatória não poderia dar tais conselhos, pois não tem contato com os nubentes.

    Enfim, acredito que o bom senso prevalece. Mas os laços de afetividade com o casal devem sempre ser considerados.

    Beijo, meninas! <3

  3. Em relação aos padrinhos e madrinhas, que assunto delicado! kkkk

    Separar casais é complicado, ainda mais se já forem casados, eu não conseguiria convidar apenas um, ficaria muito sem graça de fazer o convite. Namoro eu acho que é mais tranquilo, agora casal casado (rsrs) é difícil.

    exemplo: teve um primo meu que casou e não chamou nenhum casal, ele alegou que ganharia mais presentes sendo pessoas que não seriam casais, porque geralmente o casal de padrinhos dão juntos o presente. affff ridículo!!! kkkkk

  4. Eu passei por uma situação parecida. Tenho uma amiga casada e nenuma relação com o marido dela. Convidei só ela, porque sei que a relação com ele não iria ter aproximação nenhuma e seria quase um desconhecido sendo padrinho.

  5. Que legal essa coluna! Acho que a noiva deve pensar em quem vai estar presente na vida do casal…

    Eu mesma estou em uma situação meio chata, não sou a noiva mas a muito tempo fui convocada a ser madrinha e hoje por vários motivos acabei afastando um pouco do casal! Tento deixa-los a vontade para não me convidarem mais para madrinha, mas sinto que eles ficam sem graça. Não sei a melhor forma de amenizar as coisas! :(

    Amaria ser madrinha deles mas acho que toda noiva tem o direito de escolher com o coração! <3

  6. Uauuu
    Que demais Lê!
    Tenho certeza que a nova coluna do blog vai ajudar muitas noivas! E estarei sempre aqui para participar também!

    Com relação a situação da Ju, concordo com absolutamente TUDO que você escreveu!

    Um beijo e sucesso nesse novo projeto!

Comente ♥