Dicas para escolher o espumante do brinde

Em primeiro lugar eu queria, mais uma vez, pedir mil desculpas por estar meio sumidinha. Meus enjôos estão demorando um pouquinho além do esperado para passar e o computador piora um pouco. Mas estou por aqui, respondendo todas as mensagens e tentando ficar o mais ativa possível no Instagram, Facebook e Whatsapp e, assim, não deixar vocês na mão. Sei bem o quanto os preparativos são estressantes e uma dúvida que parece pequena, as vezes tira o sono da gente, então podem continuar contando comigo!

Esses dias estava vendo meu e-mail e, dentre as sugestões de pauta que costumo receber, tinha essa, da Link Building, que presta serviços para a Grand Hyatt, com dicas para escolher o espumante do brinde. Achei interessante, diferente e com certeza é um assunto que muita gente tem dúvida (inclusive eu!), então decidi compartilhar por aqui. Depois me contem o que acharam, hein?

Todos os estilos de casamentos, do rústico ao tradicional, possuem algo em comum: a hora do brinde. Esse é o momento de celebração dos noivos, símbolo da nova vida a dois e do desejo de prosperidade da relação perante os amigos e familiares. Essa é uma tradição antiga e presente em todos os casamentos ao redor do mundo. Algumas pessoas acreditam que o brinde teve sua origem no século IV a.C. Era uma maneira que os nobres utilizavam para garantir aos seus convidados que o vinho, a bebida mais consumida na época, era seguro e não estava envenenado. Já o ato de bater as taças entre os presentes na ocasião surgiu como forma de que as pessoas pudessem desfrutar todos os sentidos proporcionados pela bebida – até mesmo a audição!

Espumante: a estrela do brinde

O espumante é um vinho, branco ou rosé, que passa por duas fermentações. A primeira acontece com todos os tipos de vinho, quando o açúcar das uvas é transformado em álcool. Na segunda, os fermentos adicionados à bebida produzem o gás característico.

Todo champagne é um espumante, e embora muita gente use essa palavra para qualquer espumante, somente os espumantes produzidos na região de Champagne, no nordeste da França, ganham esse nome. O espumante possui algumas variedades de acordo com seu nível de doçura. Entre os mais tradicionais para o brinde, estão o espumante nature, mais seco e com o mínimo de açúcar necessário; o espumante brut, mais equilibrado, com frescor e acidez; o espumante seco, que como o nome expressa, não é doce e sim suave, fácil de agradar todos os paladares; e o espumante demi-sec, que apesar de possuir aromas frutados, não é doce.

Como escolher o espumante certo para o casamento

No brinde do grande dia, não é recomendado que os noivos tentem abrir o espumante, mas sim, um sommelier ou garçom que tenha experiência em abrir a garrafa de maneira correta. Depois de aberto, o espumante deve ser servido em taças apropriadas, como taças flute de cristal, que, devido a seu formato, conseguem reter a temperatura ideal da bebida e possuem espaço para os borbulhos tradicionais de uma bebida de qualidade.

Escolher o espumante perfeito para a ocasião, que reflita o gosto dos noivos e o espírito da celebração que acontecerá, não é uma tarefa fácil. A quantidade de espumantes disponíveis no mercado é incontável e os riscos de não encontrar algo especial são altos. Por isso, selecionamos algumas opções a prova de erros e que combinam perfeitamente para a realização de um sonho:

  • Nocturno Brut, Argentina

Produzido na região vinícola de Mendoza, na Argentina, o Nocturno Brut é o espumante argentino mais vendido no país. Com aromas de frutas vermelhas como cereja, morango e framboesa, esse rosé é uma opção mais intensa e doce, ideal para noites mais quentes que exigem frescor. Com o equilíbrio certo entre acidez e doçura, esse espumante é perfeito para ser tomado durante a noite inteira.

  • Chandon Brut, Brasil

O Chandon Brut é a mistura perfeita das melhores uvas Chardonnay, Pinot Noir e Riesling, caracterizado pelo equilíbrio de sabores frutais e florais, com nuances de frutas cítricas e frutas secas. Produzido em Garibaldi, na serra gaúcha, é um espumante tradicional brasileiro, que pela sua suavidade e seus aromas, além de ser ideal para o brinde, pode acompanhar as demais refeições do casamento, seja durante o dia ou a noite.

  • Moët & Chandon, Impérial

Desde 1869, o espumante Imperial é um símbolo da Moët & Chandon, vinícola tradicional de Épernay, na França. A Moët & Chandon é a produtora dos espumantes escolhidos pelos vencedores das corridas de Fórmula 1 para celebrarem suas vitórias. Possui tons dourados e com abundância de borbulhos, ideal para o brinde de uma ocasião especial. No paladar, revela-se equilibrado, com a mistura correta de acidez e nuance frutadas.

  • Veuve Clicquot, Brut Yellow Label

Alguns especialistas dizem que uma marca de espumantes é reconhecida pela qualidade do seu mais tradicional Brut. Com essa afirmação, o Brut Yellow Label da Veuve Clicquot, fabricado desde 1772, é um grande exemplo disso. Intenso e elegante, com predominância de Pinot Noir, esse espumante possui aromas de baunilha e frutas suaves. Produzido em Reims, a Veuve Clicquot é uma das mais respeitadas vinícolas da França.

“Venham rápido… Estou bebendo estrelas!” – Foi com essa frase que o monge Don Pérignon conseguiu expressar seu sentimento quando tomou pela primeira vez um vinho produzido com o método Champenoise, desenvolvido por ele e, até hoje, capaz de exprimir a sensação (e emoção) que o espumante transmite as pessoas que o tomam.

2 comments / Add your comment below

  1. Oi! Estou justamente na fase de escolher qual será o espumante servido para os convidados. Que tal fazer um segundo post dando algumas indicações mais econômicas? Bjus

    1. Ei Isabela! Que bom que gostou do post, fico sempre feliz em poder ajudar um pouquinho!
      Essa é uma ótima sugestão mesmo, sei o quanto é difícil escolher e ficar segura nesse ponto… Vou pesquisar e conversar com alguns entendidos do assunto e preparo um post completinho, ok?

Comente ♥