Meu casamento: O pajem, as daminhas e os vestidos

Eu sou apaixonada por crianças e, desde sempre, quis um casamento com várias daminhas e pajens, tipo o da Kate Moss. Lembro que quando comecei de verdade a pensar em casar (porque pensar eu sempre pensei, né?), fiquei pensando em quem entraria no casamento, já que não tinha nenhum bebê que teria uma idade boa para, no futuro, cumprir esse papel. Quando chegou o dia, as crianças mais lindas e queridas do mundo deixaram tudo ainda mais especial e hoje vim contar para vocês mais um pouquinho do meu casamento: o pajem, as daminhas e os vestidos.

Em primeiro lugar, eu queria que fossem crianças que conhecessem a gente e que iriam gostar de entrar no casamento mas, além disso, queria que tivesse um significado importante, que os pais também fossem nossos amigos, quase padrinhos mesmo. A primeira escolhida foi a Clara, minha priminha, que desde a barriga da mamãe já era nossa daminha. A Duda e o Henrique são filhos de uma amigona, que acompanhou de perto (e ouviu todos os dias) cada detalhe dos preparativos do casamento. A Bebella é filha de um casal de amigos do trabalho e desde bebêzinha é alegria garantida em todos os nossos encontros. A Gigi é netinha da minha tia preferida e não poderia ficar de fora de jeito nenhum e a Clarinha, além de ser aquela fofa que todo mundo vê no snapchat, é filha da Bel, amiga que ganhei nos preparativos do casamento e que não largo mais!

Não tenho palavras para agradecer aos pais por terem me emprestado essas fofuras, deixaram tudo ainda mais lindo! ♥

A roupa do Henrique foi fácil de escolher, mas o vestidinho delas foi um caso à parte. Eu queria um vestido de dama com cara de criança, que fosse confortável, mas não tirasse aquele ar de princesa que elas gostam tanto. Pesquisei na internet, fui em várias lojas, mas quando eu adorava a saia, não gostava da parte de cima, quando amava a blusa, a saia não era tão rodadinha e quando era exatamente o que eu tinha em mente, não cabia no meu orçamento. Até que um dia, minha mãe decidiu que faria os vestidos, se eu ajudasse.

Eu adoro coisas que tem um significado especial e ter o vestido das daminhas feitos com carinho pela minha mãe foi demais. Eu não sei costurar, mas fui uma boa assistente e foi uma delícia fazer isso junto com ela. As mães das meninas mandaram as medidas, compramos o tule da saia, o pano do forro, a blusinha que serviu de parte de cima dos vestidos e a sala de jantar virou um ateliê de costura. Quando ficaram prontos elas foram lá em casa experimentar, ajudaram a escolher a cor da fita da cintura e entraram de vez no clima do casamento!

Além dos vestidos, fizemos a tiara de pérolas do cabelo, personalizamos os sapatinhos e minha mãe prendada ainda fez cada um dos buquês. Foi um sucesso!

4 comments / Add your comment below

  1. Me emocionei! Exatamente assim que aconteceu! Riqueza de detalhes e muito amor envolvido! A emoção da incerteza se a Clara entraria certinho…e deu tudo certo, perfeito!❤️

Comente ♥