7 coisas que acertei no meu casamento

É hoje! Que delícia fazer 1 ano de casada! Muita gente me falou que o primeiro ano era o mais difícil e é gostoso chegar aqui e ver o quanto aprendemos juntos. Aprendemos a conviver, a entender as diferenças, a encarar as dificuldades e a gostar cada vez mais da companhia um do outro. Aprendemos a valorizar o que é importante, a relevar o que não é tão grande assim, a compartilhar todos os momentos e a dividir a cama, a TV e a vida. Estou aqui, toda romântica, vendo as fotos, assistindo o clipe e pensei em vir contar pra vocês algumas coisas que acertei no meu casamento!

Os fornecedores: o orçamento não era muito grande e minha primeira ideia foi procurar só pelo preço. Depois de visitar alguns fornecedores e sair desapontada, resolvi pesquisar muito (muito mesmo) e, no final das contas, consegui fornecedores excelentes dentro do nosso orçamento, que confiei de olhos fechados e que transformaram um sonho em uma realidade maravilhosa! Fez toda diferença do mundo ter contratado profissionais experientes, que eu conhecia o trabalho e que eu tinha certeza que cuidariam do meu casamento como se fosse deles. Sei que quando a gente começa a organizar o casamento o preço assusta um pouco e as super promoções parecem muito atrativas, mas é muito importante tomar cuidado, procurar referências e só contratar se confiar!

A cerimônia: desde o início eu queria que o Renato Mimessi celebrasse o nosso casamento. Ele era muito amigo do meu pai e, além de ser pastor, dava um curso sobre casamentos (chamado Aliança), que o meu pai também dava. Eu sabia que se ele celebrasse o casamento, falaria coisas que o meu pai também acreditava e também falaria, e isso significava muito pra mim. Esperei ele confirmar que viria ao casamento, porque ele e a esposa moram em Porto Velho, e fiz o convite assim que soube que tinham comprado a passagem. Foi muito emocionante, senti o meu pai bem pertinho de mim e não tenho palavras pra explicar o quanto foi especial. Além disso, uma cerimônia preparada por alguém que conhece os noivos, a história e o caminho que percorreram enche o coração de alegria! (Muito obrigada, Renato! Do fundo do meu coração!)

♥ O horário: eu sempre quis casar de dia, sempre achei mais romântico, a luz mais bonita e o clima mais gostoso. Ficamos com um pouco de medo da festa ser desanimada por começar cedo e de ter que pagar várias horas extra, porque também acabaria cedo, mas deu tudo muito certo! Marcamos o casamento para começar as 16h, para dar tempo da cerimônia ser toda durante o dia e as fotos no finalzinho da tarde, e eu amei o resultado! A festa foi super animada e como não terminou no meio da madrugada, ficou cheia o tempo todo, nossos avós ficaram até o final, nossos amigos puderam levar os filhos e até as daminhas aproveitaram a pista de dança!

♥ As músicas: eu e meu marido namoramos desde o colégio e tivemos uma história bem bonitinha, cheia de momentos marcantes e de músicas especiais. Escolhemos as mais importantes para ser a trilha sonora do nosso casamento e o Minueto arrasou nos arranjos! Foi emocionante demais e até hoje o coração dispara quando elas tocam! Vale a pena sair um pouco das músicas comuns e escolher algumas que tem um significado diferente pra vocês, mesmo que elas não sejam “músicas de casamento”.

♥ O penteado: não sei se já contei pra vocês, mas eu resolvi queria casar de cabelo preso, mesmo nunca tendo usado na vida. Depois de ver muitas fotos, achei que tinha mais cara de noiva e muita gente me falou que o cabelo ficava todo embolado no final da festa. Fiz o teste de cabelo preso, ficou lindo e o Lázaro me contou que faz sucesso até hoje, mas eu não achei que combinava comigo de jeito nenhum. Depois de pensar muito e pedir ajuda desesperada pras minhas amigas, liguei pra ele desesperada e marquei outro teste. Fiz um penteado meio preso, com a franja de lado e realmente ficou bem embolado no final, mas ficou a minha cara e eu amei!

♥ Os votos: sempre achei os votos personalizados a coisa mais romântica do mundo, mas eu sou super tímida e fico nervosa só de pensar na possibilidade de falar em público. No nosso noivado, o Paulinho fez um discurso maravilhoso, foi uma choradeira só, e eu gaguejei só pra agradecer a presença do pessoal (detalhe: o noivado foi só para a nossa família mais próxima, 20 pessoas!). Quando decidimos escrever os votos, fiquei com medo de não conseguir escrever nada, morri de ansiedade de falar na frente de todo mundo mas encarei e valeu muito a pena! Foi a parte mais especial e emocionante da cerimônia, cada uma daquelas palavras estava cheia de amor e são pilares da família que começamos a construir a partir daquele dia. Se for possível, façam! É lindo demais!

♥ Os nomes na barra do vestido: parece bobeira, mas foi um sucesso! Como sou uma das primeiras a casar, tinha muitos nomes na barra do meu vestido. Comprei uma fita rosa, escrevi o nome de caneta e fiz questão de colocar o nome todo mundo. As meninas adoraram, rendeu várias risadas, muitas fotos legais e depois ainda dei pra elas guardarem de lembrança! Vai que dá sorte mesmo, né?

2 comments / Add your comment below

  1. Me emociono novamente ao ler esse post! Casamento mais emocionante e de mais bom gosto que eu já fui! Apaixonante e Inspirador (inspirou muito meu próprio casamento). Leitoras, cartão verde para se inspirarem nessa experiência!!!
    E sobre o nome na barra, funciona sim!!!
    O meu estava lá, e menos de um ano depois, Letícia Godoi foi madrinha em meu casamento!!!
    Parabéns, Letícia! Por seu imenso bom gosto e amor imenso!

Comente ♥