6 dicas para evitar problemas nos contratos do casamento

Planejar a festa de casamento é uma delícia! Nós vemos aqui no blog a maravilha que é poder fazer a degustação dos mais deliciosos doces e salgados, presentear os padrinhos e madrinhas, escolher as damas de honra e os pajens, definir o estilo do vestido, dar o toque final na decoração. Os noivos são sempre o centro das atenções, e isso não poderia ser mais deslumbrante, mas nem tudo são flores! Grande parte do planejamento envolve, obviamente, a contratação dos fornecedores, e isso é feito por meio dos temidos contratos.

Tem muita gente que não dá a devida atenção a eles… Lê apenas as cláusulas mais importantes como o preço e a forma de pagamento, ou então acredita no que foi acordado verbalmente ou na recomendação dos amigos. Esse comportamento pode gerar uma grande dor de cabeça que definitivamente não faz parte da celebração do casamento. Nesse post nós vamos dar algumas dicas de como agir diante de um contrato, sabendo que sua apreciação atenta pode ser uma grande aliada para um evento sem maiores problemas!

♥ Evite fazer a análise sem ajuda. Os noivos podem ficar muito apegados ao que foi combinado nas reuniões ou nas conversas por e-mail e acabam dando a interpretação que querem às disposições contratuais. Contratar um advogado experiente ou verificar se o cerimonial tem esse tipo de serviço é o ideal nesses casos. Eles sabem exatamente como ler as entrelinhas e como prevenir problemas referentes a uma má interpretação das cláusulas.

♥ É indispensável conferir o que está incluso no contrato. Nas reuniões os noivos podem ter entendido que o serviço de decoração inclui as flores da demonstração, por exemplo, mas na hora do contrato pode não ser bem assim… Façam uma lista de tudo que esperam do fornecedor e verifiquem se está batendo com o contrato. A mesma coisa vale para o tempo de duração do serviço que está incluso no preço. Para os fornecedores do local da festa, banda ou DJ, é muito comum haver uma limitação do tempo do serviço. Cuidado, pois o valor da hora extra pode ser exorbitante, totalmente fora do padrão do valor do serviço básico, e acaba assustando os noivos ao final.

♥Verifique atentamente o valor total dos produtos e/ou serviços. Muitas vezes pensamos que estamos contratando um pacote por um preço X, sendo que às vezes uma parte dos produtos está sendo cobrada em separado. O valor total é de grande importância e deve ser sempre muito bem esclarecido de acordo com o orçamento e com o que os noivos desejam daquele fornecedor.

♥ Confirme a forma de pagamento. Não se deixe levar por aquele amigável “pode deixar que a gente vê se divide de 12 vezes sem juros” que o fornecedor soltou na reunião. O que vale é o que está no contrato, e muitas vezes ele é padrão. Com isso, os contratos são emitidos em massa e podem não conter aquela especificação que vocês acordaram. Isso deve ser verificado e combinado para estar disposto por escrito no documento.

♥ Leia com atenção a cláusula de rescisão do contrato. É claro que não estamos esperando o cancelamento do casamento, mas às vezes acontece, e pelos mais variados motivos. Pode ser também que vocês encontraram outro fornecedor muito melhor e com um valor mais atrativo, e escolhem rescindir com o primeiro. Para se resguardarem nesses casos, analisem as condições de rescisão. É possível que, se cancelado o fornecimento muito próximo da data do evento, vocês não consigam receber nada do que pagaram de volta! Em outros casos, não há devolução de qualquer valor independente do momento do cancelamento. Ao verificarem essas condições, conversem com o fornecedor e cheguem a um ponto comum que não seja prejudicial para nenhuma das partes. Contudo, saibam que cláusulas de rescisão extremamente onerosas para o consumidor são abusivas e podem ser discutidas no Procon ou, em casos extremos, no Judiciário.

 Fique atento à multa do fornecedor. Mais uma vez: não esperamos que nada disso aconteça, mas temos que nos resguardar caso o produto ou serviço contratado não apareça na forma acordada. Vocês podem perceber que os contratos sempre possuem cláusula de multa ao consumidor caso ele não faça o pagamento na forma definida ou se exima de alguma de suas obrigações. Porém, nem sempre existe multa para o fornecedor no caso de descumprimento de suas obrigações ou, havendo, elas são geralmente mais brandas que aquelas em favor dele. Saibam disso, pois os noivos têm sim direito a receber multas ou até mesmo o valor integral do que foi pago em casos como o buffet que chega atrasado; que não leva alguma das bebidas; o DJ que vai embora antes do previsto; ou a decoração montada de forma diversa da combinada. Não aceitem contratos que não imponham multa também para o fornecedor. Ele tem que ter a possibilidade de ser punido pelo serviço executado de forma errada que pode prejudicar o casamento. Lembrando que, mais uma vez, contratos sem multa para o fornecedor, ou com disposições muito mais onerosas ao consumidor, podem (e devem) ser discutidos no Judiciário.

Façam valer seus direitos e, principalmente, conheçam a fundo o que estão contratando!

Comente ♥