10 coisas que ninguém conta sobre os primeiros meses de casados

♥ Vocês vão brigar mais que o normal, independente do quanto são amigos e do quanto se deram bem em todos os anos de relacionamento. É normal, a convivência todos os dias traz alguns atritos e questões que vocês só vão aprender a resolver com o tempo.

♥ Da mesma forma que as brigas serão mais frequentes, fazer as pazes também será bem mais fácil, natural e gostoso. É mais difícil e triste ficar brigado dentro da mesma casa, fazendo as mesmas coisas. Dá vontade de resolver o problema fazer as pazes logo para ficar tudo bem e um fazer companhia pro outro.

♥ Vocês vão ficar muito mais em casa. É a primeira casa juntos e dá vontade de curtir, ficar vendo televisão o fim de semana inteiro, pedir pizza, tomar um vinho. Além disso, todos os amigos e familiares vão querer conhecer a casa nova, fazer uma visita, um jantar, um lanche. Preparem-se!

♥ É um assunto chato e pode acabar em discussão, mas é muito importante que o casal sente e converse, com determinada frequência, sobre as finanças da casa. Ter essa questão bem resolvida, saber quem vai pagar o quê, como está a situação financeira da família, quais são as próximas prioridades e quais principais demandas da casa é fundamental para evitar transtornos e problemas. Lembrem-se que a administração financeira da casa não é uma receita de bolo e a melhor forma pode variar de acordo com o casal. O que funciona para os seus pais, ou para aquela amiga e o marido, pode não funcionar tão bem no caso de vocês e o único jeito de descobrir é conversando abertamente (e com calma) sobre isso.

♥ Morar com alguém, qualquer pessoa que seja, é uma arte. Para dividir a cama, a casa, a televisão, o banheiro e a rotina é preciso dar espaço para o outro. Não dá para cada um querer as coisas do seu jeito e ficar competindo qual jeito é melhor, mais efetivo ou mais correto. Com o tempo, vocês vão construindo um jeito novo, um jeito de vocês, equilibrando as vontades, manias e prioridades.

♥ As coisas mais batidas do mundo, como toalha em cima da cama e sapato fora do lugar, vão incomodar, por mais que você pense que não se importa. O problema é que, no meio da confusão, ao invés de enxergar como uma coisa do dia-a-dia, vemos algo definitivo e imutável. Vocês vão precisar ter paciência um com o outro, de verdade. São muitas mudanças ao mesmo tempo, a casa nova, a rotina diferente, a companhia e os hábitos. Sair do conforto do que a gente já conhece mexe um pouco com o psicológico, mas não quer dizer que o novo não seja bom, que não está dando certo, nem que a mudança foi ruim. Até as melhores coisas precisam de um tempo de adaptação.

♥ Fazer compras no supermercado é muito mais difícil que parece! Sei que a maioria das pessoas, mesmo as que moram com os pais, estão acostumadas a fazer compras, mas quando só depende de vocês a coisa complica um pouco. Para quem nunca morou sozinho, passar a se preocupar com todas as refeições e todos os cômodos da casa é um desafio e tanto.  No começo, é difícil saber a quantidade certa de comida, é comum esquecer coisas essenciais e escolher itens que você nunca precisou se preocupar em comprar antes, como produtos de limpeza, acaba deixando a ida ao supermercado bem mais demorada que o esperado.

♥ É normal sentir falta da família, da vida que tinha antes e da companhia das pessoas que moravam com você, afinal de contas, era uma convivência diária e, na maioria dos casos, com pessoas muito queridas. São muitos sentimentos envolvidos nessa mudança, mas isso não significa que era melhor antes ou que a “vida nova” não está boa o suficiente, então é importante ser compreensivo um com o outro nesse aspecto. Só tomem cuidado para não ficar homesick demais, comparar as casas o tempo todo e não conseguir reconhecer a casa nova como a sua casa.

♥ Manter uma casa é caro! Quando começamos a olhar essas coisas, colocamos no papel as contas básicas, o aluguel ou financiamento da casa, supermercado e uns extras, não é mesmo? O que ninguém avisa é que os extras são infinitos. Além dos móveis e objetos de decoração, é importante lembrar das luminárias, lâmpadas, tampas de tomada, metais de banheiro e todas aquelas coisas que vendem aos montes no Leroy Merlin. Lembrem-se de deixar sempre uma reserva para imprevistos e reparos. Acontece!

♥ É uma delícia ser casada. De verdade! Saber que, por mais cansativo que tenha sido o dia, você vai ver a pessoa quando chegar em casa, que vocês vão jantar juntos, conversar e contar sobre como foi o dia, é agradável e super gostoso. Com o tempo, todo mundo acostuma e ser casada vira “normal”, mas, por mais clichê que possa parecer, fica cada dia melhor!

Essas foram as coisas que aprendi com a minha experiência, das amigas e leitoras que conversei sobre o assunto, mas com certeza, a lista é imensa! Se tiverem mais dicas, deixem pra gente nos comentários!

9 comments / Add your comment below

  1. Na próxima semana faço 1 mês de casada! É um turbilhão de emoções: muita saudade de casa que chega doer o coração; o medo do marido não estar feliz; o medo ao ver no Facebook que milhares de casais estão se separando; a preocupação com o marido quando está 10min atrasado para chegar em casa; o prazer de assistirmos TV abraçados; os beijos de tirar o fôlego continuam, mas mais singelos, mais seguros, é esplêndida a sensação que, sim, pertencemos um ao outro. Em quase um mês descobri que ser casada é maravilhoso. Que dá saudade da casa dos pais; que dá vontade de chorar; que às vezes seu marido nem parece o homem que você namorou, mas apesar de tudo estou descobrindo que estar casada é a melhor decisão que Deus permitiu na minha vida.

    1. É bem assim mesmo né, Dany! Um turbilhão de emoções e um milhão de sentimentos novos e diferentes… Também acho que ser casada é maravilhoso e mais: vai ficando ainda melhor com o passar do tempo! Vocês vão conseguindo se adaptar um ao outro, criar as regras e costumes de vocês e a convivência vai sendo cada vez mais gostosa… Já tenho 1 ano e 4 meses e cada dia estamos mais felizes! Esse ano estamos cheios de projetos pra ampliar um pouco o blog e falar mais da vida de recém casados… conto com você por aqui! Beijos

  2. Ola :) eu vou casar final de abril. Estou com medo das mudanças porque ele nunca viveu fora de casa. Ja namorados a quase 6 anos ele ajudante muito em tarefas mas o medo de não dar conta, de tudo e da intimidade está presente e normal??

    1. Ei Patrícia! Pode ficar tranquila que todo esse sentimento é super normal! São muitas mudanças… casa nova, companhia nova, rotina diferente, pessoas diferentes, criações diferentes, manias diferentes… Não tem como não ter medo, não é mesmo? Mas te garanto que com muita paciência, amor e carinho vocês vão conseguir transformar a casa nova em um lar e começar uma família linda juntos. Se precisar de alguma coisa, pode mandar e-mail, ok?

  3. Amanhã faço seis meses de casada, esse tempo pude perceber que o namoro não nos permite conhecer o outro tão bem, a convivência me dá tudo,claro que em maioria para melhor,mas você sentirá falta do que podia fazer na casa de seus pais. Eu amava assistir meus programas, dormir com ventilador todos os dias e jantar no sofá rs, hábitos esses que foram banidos em minha nova vida !

    1. É verdade, Veridiana! Conviver com uma pessoa diferente é complicado e o começo do casamento é cheio de aprendizado e surpresas (algumas boas e outras nem tanto). Faço um ano de casada segunda feira, e pela minha experiência, a convivência só melhora com o tempo e as partes boas de ser casada com o amor da sua vida são mais fortes!

  4. Nossa, acho que o sentir falta de casa é o mais sincero e o mais complicado! Não é que você não esteja feliz com sua nova vida, mas que as vezes bate aquela saudade da “casa da mamãe”! hahaha

Comente ♥